Senta-te e Espera, respira fundo...




“Quando te sentires perdido, confuso, pensa nas árvores, lembra-te da forma como crescem.

Lembra-te de que uma árvore com muita ramagem e poucas raízes é derrubada à primeira rajada de vento, e de que a linfa custa a correr numa árvore com muitas raízes e pouca ramagem. As raízes e os ramos devem crescer de igual modo, deves estar nas coisas e estar sobre as coisas, só assim poderás dar sombra e abrigo, só assim, na estação apropriada, poderás cobrir-te de flores e de frutos.

E quando à tua frente se abrirem muitas estradas e não souberes a que hás-de escolher, não metas por uma ao acaso, senta-te e espera.
Respira com a mesma profundidade confiante com que respiraste no dia em que vieste ao mundo, e sem deixares que te distraia, espera e volta a esperar. Fica quieto, em silêncio, e ouve o teu coração (a tua cabeça e as tuas entranhas, o mais profundo de ti mesmo... é aí que Deus se manifesta). Quando ele te falar, levanta-te, e vai para onde ele te levar.”



Susana Tammaro, in: "Vai aonde te leva o coração" (adaptado)

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Porque...




Porque os outros se mascaram mas tu não
Porque os outros usam a virtude
Para comprar o que não tem perdão
Porque os outros têm medo mas tu não.

Porque os outros são os túmulos caiados
Onde germina calada a podridão.
Porque os outros se calam mas tu não.

Porque os outros se compram e se vendem
E os seus gestos dão sempre dividendo.
Porque os outros são hábeis mas tu não.

Porque os outros vão à sombra dos abrigos
E tu vais de mãos dadas com os perigos.
Porque os outros calculam mas tu não.

Sophia de Mello Breyner

terça-feira, 10 de novembro de 2009

 
Wordpress Themes is proudly powered by WordPress and themed by Mukkamu
Templates Novo Blogger