Como se mede o tamanho da alma?




Como medimos a alma?


Pelo sorriso, pelo olhar. A alma transparece na nobreza dos gestos de cada dia? Mede-se a alma pela capacidade de perdoar? E como se mede a capacidade de perdoar? Com um recipiente, cheio das desilusões que as relações humanas nos causam? Mede-se pelo florir do vaso que se rega? Mede-se pelas vitórias e derrotas alcançadas? Pelas lágrimas caídas, pelas quedas silenciosas? Mede-se pelo reerguer-se do chão, sentindo o pó das traições, num levantar lento, custoso, sem uma única palavra de pronúncio sobre a ferida aberta que lhe corre?




Como medimos a alma?


Como lhe tomamos o pulso? Como medimos o seu peso, as suas circunstâncias? Como nos medimos? Como perdoar? Como esquecer o peso das botas se a mancha lá fica? Como medimos o tamanho da alma? Pela nobreza? Pela coragem? Pelo perdão? pelo silêncio? Pela côr da espada, pela flor no canto da boca, mal me quer, bem me quer...
Como medimos a alma? é pela intensidade, é pela corrida a fundo no minuto que não é mais um apenas... mas sessenta segundos bem medidos, é pelo passo, salto no escuro, que se dá para fora com confiança e muito medo, mas dá-se, é pela entrega, é pela força que subsiste além do cansaço e do desapego, é pelo momento em que tudo esquecemos e nos falha a memória, nesse instante em que o tempo nos pára, mas por fora continua...
é pela medida da eternidade, fora do tempo, fora do espaço. A alma não tem sítio, lugar ou hora. Ela é... e por isso não se mede, mas mede-se.
Só não sei é como...

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

4 Comments:

Anónimo said...

well done ;)
Recorda-me: Tinhamos apostado alguma coisa em como o problema nao era meu?!...
;)
palerma

* * *

Anónimo said...

Nunca coloquei essa questão à minha alma!
Mas dá e muito que pensar.
Só posso dizer... que às vezes passamos tanto tempo a querer "invadir " almas alheias, almas que se encontram connosco, que nos esquecemos de mergulhar na nossa,esquecemos de ver em que pé está a vida da nossa alma.
Mais importante do que a medir,é assegurar-lhe a vida,as sensações...
Deixo-te um abraço, de alma para alma.
P.s- Se um dia aprenderes como se faz, avisa!

Anónimo said...

Forever...ninguém vive para sempre! Olho para o mar sereno de início de Primavera e fico com a alma lavada. Feels like fly away! A sensação do vento da cara é única e pensamos...sou capaz de tudo, não há nada que não enfrente com este espírito. Sonhar faz bem, e a imaginação voa alta e muito veloz. Milhares de imagens passam a em segundos na nossa mente.
Faz aquilo que te faz sentir mais vivo. Exprime a tua alma atrvés da tua arte, seja ela qual fôr. Elege os teus heróis e faz por seguir o seu caminho. Dança, salta, grita, agarra os teus cabelos, solta-te e deixa o teu corpo mover-se ao melhor dos ritmos. És o rei ou raínha do teu mundo.
No fears, no tears, no regreats...tu comandas o teu sonho e lança-te na tua cruzada exprimindo o melhor que há em ti.
E ao final do dia, no topo do teu mundo olhas e dizes: "You are my everything!".

M.B.

Anónimo said...

Palavras para quê...

http://www.youtube.com/watch?v=wLJiHwLjCRg

 
Wordpress Themes is proudly powered by WordPress and themed by Mukkamu
Templates Novo Blogger