Parceria na água..








Todo surfista já teve ou tem o seu parceiro de surf.

A maioria tem aquele companheiro inseparável, que está sempre junto nas roubadas em trips, dividindo mares épicos, nas vitórias e derrotas das competições e da vida, além de dividir o cotidiano do freesurf no quintal de casa.

Essa irmandade é necessária na vida de um surfista, que cresce junto e evolui, puxandos os limites um do outro.

Na última semana, encontrei quatro 'brothers' que arrebentam em suas categorias e têm muitas coisas em comum, além da amizade leal e o surf de alta performance. Eles adoram voar!

Alex Ribeiro e Flavio Nakagima se conhecem desde pequenos e cresceram surfando na Praia Grande, no litoral sul. Evoluíram juntos e destacaram-se no surf brasileiro pelo alto-nível competitivo. Ambos são goofy footers, surfam de frente pra esquerda e treinam diariamente.

Surfar forte é o dever de casa ou seria fissura mesmo?

Nas praias do Guarujá, eles encontram seu principal campo de treinamentos, onde dispõem de preparador fisico e acompanhamento psicológico profissional direcionado às competições.

Eles seguem felizes no seu cotidiano, pilotam a ágil motinho no intenso trânsito da Baixada Santista, encurtando a distância entre Praia Grande e Guarujá quando as ondas do quintal de casa não rendem.

A praia do Tombo acolhe uma grande quantidade de profissionais e amadores, de todos os cantos da Baixada e do Brasil. A regularidade e consistência trazem resultados visíveis para quem pretende surfar bem em ondas com fundo de areia.

Rodrigo Generick e Ícaro Rodrigues vieram de uma outra escola, dos aéreos. Aos seis anos, Generick ensaiava no canto do Maluf seus primeiros treinos ao lado de Adriano 'Mineirinho' de Souza.

Aos 12, Ícaro começava a remar em frente ao palanque do Tombo, dividindo o line up com os melhores surfistas da ilha e do surf brasileiro - que viviam arrebentando por ali.

Ambos moravam em Itapema, cidade vizinha ao Guarujá, e juntos se inspiravam nos melhores aerialistas do mundo.

Seguindo essa linha vanguardista, hoje eles estão entre os mais ousados free surfers da ilha e vão fundo na difícil arte de controlar a prancha sob os pés.

Enquanto voam alto dominando a força da gravidade, usam como armas secretas a incansável criatividade para manterem-se na vanguarda.

Uma lição fica para os amigos do peito e das ondas. Conquistar o mundo é muito mais fácil quando se tem amizades verdadeiras.

in: Revista FLUIR

sábado, 25 de junho de 2011

 
Wordpress Themes is proudly powered by WordPress and themed by Mukkamu
Templates Novo Blogger