'Living resolutions'

*escrito com os meus alunos

Encontrei esta imagem de um recorte de uma revista de surf... para aí de 1997.
Talvez a Surfer, a Fluir, a SurfPortugal, a Surf Magazine que já não existe, se não me engano...

É do tempo em que eu sonhava escrever um dia numa revista de surf e estava sentado nas cadeiras onde estão agora aqueles que me ajudaram a rescrever o texto a seguir.

São de resoluções, o original foi escrito em 2000 e tal... Engraçado como, bastando ter o leme seguro, cumprimos a maior parte delas, sem sequer lhes prestar atenção!

Aqui a seguir, apresenta-se com um ligeirão update de pequenas alterações e muitos acrescentos... desta vez, de alguns, dos meus valorosos alunos!

Que eles ultrapassem o mestre, é o desejo de qualquer professor. Fica a partilha... que sirva de inspiração a alguém...






Sonhar mais alto, fazer os outros sonhar ainda mais, pensar menos, reflectir mais, suspirar mais, parar mais, olhar mais, escrever mais, tocar ukelele, viola, melódica, harmónica, qualquer coisa.. desde que faça barulho!


Rir tanto como agora, chorar mais, comover-me.

Ler mais, cair mais, saltar mais, arriscar mais, descansar mais, surfar mais e cada vez melhor em ondas cada vez maiores. Atirar-me à grande. Mergulhar mais, em águas quentes, tropicais.


Subir montanhas, saltar muros, seguir por atalhos, remar com mais medo,
remar com mais força, dormir em qualquer canto,
colar-me à janela no comboio, sair mais, estar mais em "casa", apreciar mais a 
vida e apreciar, tanto como agora, quem me rodeia.


Desafiar as minhas capacidades, desafiar a dos outros, amadurecer mais, fazer ainda mais amigos.
Aprender lições de vida, falar mais alto... ou mais baixo, conforme nos ouçam melhor. Ser politicamente incorrecto, incomodar-me mais, desinstalar-me.


Ver mais filmes no cinema, viver como nos filmes.


Fazer riscos na areia, andar de baloiço, cheirar flores,
sentir a chuva na cara, apanhar sol, olhar mais para a lua, aprender mais constelações.


Deixar coisas nos bolsos para depois as encontrar sem querer, saborear gelados com mais lentidão, saborear café com mais acção,
saborear tudo...


Fazer os outros mais felizes, só estando lá, partilhar o que a vida trouxer. As coisas simples são as mais especiais.

Não me importar tanto com nada, viajar pela vida, ouvir melhor, estar com pessoas inesquecíveis, arrumar a roupa, fazer coisas estúpidas, muitas. Usar chinelos mais vezes, correr à velocidade dos outros, mas não me esquecendo nunca da minha, acenar com bandeiras e causas, não controlar nada... a verdadeira Liberdade!


Deixar-me ir com Deus a tudo, contar mais histórias,
unir mais pessoas, fazer menos ou mais.. a barba, que importa?! Dizer mais asneiras, tomar café com elites e sem-abrigos, de preferência ao mesmo tempo e mantendo a mesma postura.

Não ter pressa, nunca...
Ser mais inútil, gastar tempo só a olhar, contemplação da beleza.
Ir ao encontro da vida, no limite, para não usar nunca demasiado espaço...

Abrir os olhos a tudo o que é novo e à doçura do que se tornou maduro com a cumplicidade do tempo.
Juntar tudo, dando novidade ao que é de há muito, ao que está além do tempo e que é desde sempre e para sempre.

Começar qualquer coisa nova de que eu não perceba nada, aprender e ir longe nisso...

Viver a vida... Ser.

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

 
Wordpress Themes is proudly powered by WordPress and themed by Mukkamu
Templates Novo Blogger